Mito ou Verdade: Tudo Sobre o Mau Hálito

Mito ou Verdade: Tudo Sobre o Mau Hálito

problemas-mau-hálito

Bem vindo à nova rúbrica do Blog PNID, “Verdade ou Mito”?

Neste primeiro artigo vamos desmistificar todas as dúvidas e mitos urbanos criados à volta das causas e tratamentos para o mau hálito. Será que é mesmo uma doença? Será que o mau hálito tem cura? E se sim, como pode ser curada?

No artigo de hoje desmistifique todas as questões sobre este problema tão recorrente nos dias de hoje.

Conseguimos sentir o nosso próprio hálito?

MITO. Para sentirmos o nosso próprio hálito é normal bafejarmos a mão e respirar o ar pelo nariz. Contudo, segundo os nossos médicos dentistas, este método não é eficaz: “A maioria das pessoas não tem capacidade para sentir o seu próprio hálito. Mesmo se bafejar o hálito para a mão, a pessoa não é capaz de sentir o seu próprio cheiro bocal.”

A melhor forma para saber como está seu próprio hálito é perguntar a um amigo.

Mau hálito é sinónimo de doença na boca?

MITO. Na verdade a grande parte do mau hálito tem origem em problemas de estômago. Sintomas como o refluxo e a acidez de estômago são das principais causas de mau hálito. Outro sintoma que também contribui muito para a halitose é não fazer uma escovagem correta da lingua. Assim, podemos perceber que o problema do mau hálito poderá não estar diretamente relacionado com os problemas da boca.

A halitose é um problema crónico?

MITO. A halitose não é uma doença crónica porque existem vários tratamentos disponíveis. Contudo, se a doença não for tratada a tempo, pode instalar-se de forma quase permanente na boca. Acontece que muitas pessoas pensam ter halitose crónica por acordarem todos os dias com mau hálito, mas na verdade esse não é um indicador fidedigno. Também acontece haver pessoas que têm a sensação permanente de viver com mau hálito, mas que na realidade não passa de uma sensação desconfortável.

Os elixires bucais tratam do mau hálito?

MITO. A grande parte dos elixires bucais de marcas comerciais não tratam o mau hálito, apenas o mascaram.  Isto não quer dizer que deve parar de usar elixir, até porque se bochechar duas a três vezes por dia o cheiro do hálito irá desaparecer. Porém o problema continua lá, apenas está escondido pelo efeito do elixir. Se quiser resolver o problema de forma definitiva deve consultar o seu médico dentista e procurar soluções.

As pessoas que fumam têm pior hálito?

MITO. Apesar do que possa pensar, não existe qualquer relação entre o hálito de um fumador e o de uma pessoa não-fumadora. Duas horas após ter fumado um cigarro não existe qualquer diferença no hálito entre as duas pessoas. Mas isto não significa que fumar não prejudique a sua saúde oral. O tabaco tem várias propriedades que beneficiam a criação de um ambiente propício para o desenvolvimento de halitose, por exemplo, existe uma relação clara entre o tabagismo e as doenças periodontais.

O stress pode gerar mau hálito?

VERDADE. O stress pode gerar halitose através da secreção de hipoglicemia, pois ao acelerar o metabolismo, acaba por secar a saliva presente na boca.  Com a diminuição da saliva podem surgir problemas como a periodontite, a gengivite e a inflamação das amigdalas, tudo causas de halitose intensa. Controle o seu stress e logo irá reduzir o mau hálito.

Quem bebe menos água tem mais tendência a ter mau hálito?

VERDADE.  Ao beber água a boca mantém-se hidratada, removendo resíduos alimentares e placa bacteriana. Assim, a sua boca irá emitir menos halitose e ter menos cheiro. Já sabe que, sobretudo durante o Verão, deve manter-se hidratado para prevenir o efeito de boca seca. Beba água e evite o mau hálito.

A halitose é hereditária?

MITO. O mau hálito não é uma doença hereditária, contudo pode ser a consequência de várias doenças hereditárias. Um exemplo desta situação é a diabetes, uma doença de caracter hereditário, que pode causar lesões graves na gengiva e consequente criar mau hálito. Podemos dizer que a halitose pode ser uma doença hereditária, mas de forma indireta. É sempre necessário avaliar caso a caso e não fazer  diagnósticos premeditados. O mais importante é perceber qual a causa do mau hálito, corrigir o que o está a provocar e criar novos hábitos de saúde oral.

Quem tem implantes dentários tem mais probabilidade de ter mau hálito?

MITO. Não há qualquer relação entre o uso de implantes dentários e o mau hálito. Tal como uma pessoa com dentes naturais, o que facilita a existência de halitose é uma má higienização da boca, quer pela falta de escovagem, de raspagem da língua ou uso de elixir bucal. É necessário usar produtos com ação anti-bacteriana, que não cause ranhuras ou danos na prótese. Quando o implante sofre danos, como fraturas ou esteja arranhado, pode acumular bactérias e causar problemas de mau hálito. Se esse for o caso, deve consultar o seu médico implantologista o mais rápido possível.

 

 


Agora que já conhece todas as verdades e todos os mitos sobre a halitose, ou como vulgarmente chamamos, o mau hálito, talvez esteja na hora de visitar uma das nossas clínicas!

Pode encontrar-nos através do número 800 282 282 ou então só tem que preencher este -> Formulário, dizer-nos o que se passa e agendar a sua consulta de avaliação totalmente gratuita.

Estamos à sua espera.


 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.